AMOR, ÓDIO, INVEJA, VIOLÊNCIA OU GOLPE PUBLICITÁRIO? MARCARAM A RELAÇÃO ENTRE WERNER HERZOG E KLAUS KINSKI

Herzog e Kinski no set de Cobra Verde (1987).
Herzog e Kinski no set de Cobra Verde (1987).

Em seu documentário autobiográfico My Best Friend (Mein Liebster Feind, 1999, ALE), do cineasta Werner Herzog, o ator alemão Klaus Kinski, deu uma declaração no mínimo inusitada sobre como era trabalhar com Herzog:

“Ele é um cara infeliz, uma mosca varejeira, rancoroso, invejoso, ambicioso e ganancioso fedido. Um verdadeiro sádico, traiçoeiro, chantagista, covarde… ele é uma fraude da cabeça aos pés. Seu suposto “talento” consiste apenas de torturar criaturas indefesas e, se necessário, matá-las ou matá-las de cansaço”.

“Ninguém e nada lhe interessavam, exceto a sua dolorosa carreira de cineasta. Alimentado por um desejo patológico de provocar as dificuldades mais absurdas e perigosas, para por em risco a segurança e a vida dos outros, só para depois dizer que ele, Herzog, domou forças aparentemente insuperáveis. Em seus filmes ele lançava mão de pessoas diletantes e mentalmente subdesenvolvidas, que não tinham muita força (ele supostamente as hipnotizava!).”

“Pagava salários de fome, para aleijados e abortos de todos os tipos, para olhar interessante para a câmera. Ele não tem ideia de como se faz um filme. Nem sequer tentava me dar instruções. Tive que deixar de falar várias vezes, para ter que dar está porcaria de entrevista chata, pois sou sempre proibido de falar.”

Essa situação piorou depois que Kinski descobriu que Herzog, supostamente, teria acatado a oferta de um índio, que consistia em assassinar Kinski, durante as filmagens de Fitzcarraldo (1982). O ator teria feito muitos inimigos quando participou desse filme, mas a atriz Claudia Cardinale, que fazia a namorada dele, disse que o ator sempre foi muito doce e gentil com ela, durante as gravações. Isso causou um enorme ressentimento, tanto que em sua autobiografia, Kinski, chamou Herzog de bastardo, que ele não sabia nada de cinema e que era um analfabeto sem cultura. Kinski disse que ele era um “perdedor”, que tinha medo dos índios, maltratava os animais e era cruel com os membros da equipe. Herzog afirmou que as trocas de farpas não passavam de um golpe publicitário.

Em momento de descontração.
Em momento de descontração.

Eles chegaram a brigar de verdade durante as gravações do filme Cobra Verde, em que Kinski interpretava um traficante de escravos, lá ele teria agredido Herzog fisicamente. O diretor disse que lhe quebraria a cara, cortaria o seu rosto e mataria ele com suas próprias balas de fuzil, depois se mataria. Ele abandonou as filmagens sem ter concluído o filme. Esse episódio rompeu de vez o laço de “amizade” que existia entre eles.

Herzog não foi o único sortudo que foi agredido por Kinski, quando fazia The Knight of the Dragon (1985), tentou arrancar com as mãos a barba do diretor Fernando Colomo. Não satisfeito ainda tentou subir nas costas do ator Fernando Rey. Em Aguirre, a cólera dos deuses, ele arremessou uma espada na cara de um ator que era guia nativo e que participava do filme como figurante.

Herzog declarou certa vez sobre como era a amizade entre ele e Kinski: “As pessoas acham que nós mantínhamos uma relação de amor e ódio. Bem, eu não sentia amor por ele, nem o odiava. Nós nos respeitávamos mutuamente, mesmo que tivéssemos cada um planejado assassinar o outro”. Golpe publicitário ou não, o fato é que os dois fizeram juntos cinco filmes; Aguirre, a cólera dos deuses (1972); Nosferatu (1978); Woyzeck (1979); Fitzcarraldo (1982) e Cobra Verde (1987); alguns desses filmes são considerados como os melhores da carreira de ambos.

My Best Friend foi lançado oito anos depois da morte de Klaus Kinski e os depoimentos do ator foram filmados nos anos oitenta, já que depois do fiasco de tentar trabalhar juntos no filme Cobra Verde, Herzog cortou qualquer vínculo de amizade com ele. Exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 1999, ganhou o Prêmio de Melhor Audiência, naquele ano. Aqui no Brasil o documentário recebeu o nome de Meu melhor Inimigo.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s